Programação MN


Follow by Email

quarta-feira, setembro 11

[concerto duplo] CANGARRA + dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS


quinta, 12 de setembro de 2013

concerto > rock/experimental/improv > auditório > 23h30 > €4

o MN apresenta:

dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi)

É díficil perceber como é que um grupo que surgiu de maneira acidental e improvisada, baptizado primeiro com um símbolo e depois com um nome impronunciável e incompreensível, cuja formação se manteve sempre em permanente mudança e com uma sonoridade tão bizarra, tenha sobrevivido até aqui. De facto não deixa de ser supreendente que este colectivo lisboeta ainda exista e que continue a não se levar demasiado a sério.

Em seis anos de actividade intensa e frenética, nos quais foram escrevendo um percurso único fora das margens do panorama musical português, os dSCi lançaram dois EPs em edição de autor “I” em 2008 e “II” em 2009, uma cassete pela editora A Giant Fern “SADITREVNiSAIEHCLOcIMEsSAUd“ em 2010 e um LP “4” em 2012, editado numa parceria com duas editoras portuguesas e quatro italianas. Todos os quais foram reeditados digitalmente para download livre pela netlabel Enough Records.
Além disso participaram em diversas compilações, fizeram seis digressões europeias e deram cerca de 250 concertos nas mais variadas situações e lugares.

E no meio disto tudo ainda arranjaram tempo para organizar dezenas de eventos com bandas portuguesas e internacionais um pouco por todo o país através da Associação Terapêutica do Ruído (entidade siamesa dos dSCi que se dedica à promoção de concertos dentro do espírito DIY e mais recentemente à edição e distribuição de discos) e também para formarem outros projectos paralelos como os Gan Gan Gan (com o poeta Tiago Gomes), os PPCM (com o pianista americano Thollem Mcdonas), o colectivo de djs Kafunfo noSoundsystem, os Cena 28, os Aye-Aye, os Jabutis, Gee Bees, Catapulta ou a Orquestra do Ruído, uma orquestra de música improvisada!

//

CANGARRA

"Formado por dois dos músicos mais inescapáveis das periferias que interessam, Cangarra alicerça-se de modo titânico na guitarra incandescente de Cláudio Fernandes (também Manuel Gião, ex-Debut!) e na bateria convulsa de Ricardo Martins (Lobster, R-, e um sem número de projectos). Já com vários registos auto-editados de forma gratuita, a música dos Cangarra evoca uma coda infinita, em que o limite do solo de guitarra é projectado para um dimensão psicadélica que se vai enredando continuamente na ferocidade do mais hiperactivo baterista do país. Bruta mas de desenho meticuloso, a música dos Cangarra arrepia caminho para fora de categorizações tépidas com toda uma segurança e urgência como há muito não víamos.” Bruno Silva

links:
dsci
cangarra
split tape cangarra/dsci
evento facebook




Sem comentários: